O VINHO QUE CURA E O VINHO QUE MATA

Se você gosta de vinho e se interessa num estilo de vida saudável, este vídeo sobre vinho natural vai mudar a sua vida.

Vinho Natural – Você Precisa Conhecer.

O casal Lis Cereja e Ramatis Russo, da Enoteca Saint Vin Saint em São Paulo, explica neste importante vídeo como e por que 90% de todos os vinhos no mercado – inclusive daqueles vinhos custando centenas e até milhares de reais a garrafa – são o equivalente a junk food, ou melhor, junk wine: produtos industrializados, desvitalizados, modificados através de uma série de aditivos químicos, vítimas de uma intervenção tecnológica extrema e negativa tanto para o sabor final do vinho quanto para a saúde de quem toma.

Vinho Natural - com Lis Cereja, Ramatis Russo e Dr. Alexandre FeldmanUm desses aditivos é o sulfito (dióxido de enxofre, SO2), que pode estar por trás do desencadeamento de dor de cabeça, enxaqueca, asma e outras possíveis reações em indivíduos sensíveis. Você, “entendido de vinhos”, antes de pular de indignação e argumentar que sulfitos são um aditivo necessário e obrigatório para se fazer um vinho, por favor assista este vídeo.

Vinhos naturais são feitos a partir de uvas de cultivo orgânico ou biodinâmico, e que sofreram a mínima intervenção possível, na qual “nada se coloca e nada se retira” durante o processo de vinificação.

Vinho natural difere marcadamente do vinho convencional encontrado na maioria das lojas especializadas e supermercados. Muito do que é considerado “defeito” num vinho convencional, é considerado qualidade num vinho natural. O problema é que os parâmetros que constituem os “defeitos” (ou seja, o que é “defeito” e o que é “qualidade”), são ensinados aos sommeliers e demais formadores de opinião justamente pela indústria de vinhos. No vídeo, Lis Cereja ilustra isso magnificamente, comparando alguém que aprendeu, desde bebê, a comer apenas iogurte de morango industrializado. No dia em que esse alguém provar um iogurte natural caseiro, batido com morangos, encontrará uma série de “defeitos” em comparação com o produto industrializado que aprendeu a classificar como “padrão de qualidade”: poderá dizer que falta cor, falta açúcar, tem excesso de acidez e assim por diante. Claro que tudo é uma questão de ponto de vista – de como e onde o “especialista” aprendeu, dos interesses econômicos por trás de quem ensinou.

Este vídeo, filmado na Enoteca Saint Vin Saint em São Paulo, fala disso e muito mais. Se você busca um estilo de vida saudável e gosta mesmo de vinhos, sua vida vai mudar após este vídeo.

Publicado por Dr. Alexandre Feldman

Médico clínico-geral, autor de vários livros, criador dos sites MedicinaDoEstiloDeVida.com.br e Enxaqueca.com.br, palestrante, criador do termo "Medicina do Estilo de Vida", para designar a vertente da medicina que prioriza mudanças de hábito e estilo de vida para a prevenção e recuperação de doenças. Tem consultório em São Paulo, cidade onde mora com sua esposa Pat Feldman e dois filhos.